quinta-feira, 5 de outubro de 2017

CONHEÇA MELHOR O CAE , CENTRO DE ATENDIMENTO ESPECIALIZADO RANGELINA ALVERGA

O CAE -centro de atendimento especializado Rangelina Alverga vem desde 2016 atendendo crianças com deficiência entre elas o autismo. Contando com uma equipe multidisciplinar com profissionais psicopedagoga, Psicóloga, Fonoaudiologa, pedagogo, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, educador físico (hidroterapia) e terapeutas Holísticos como a
Musicoterapia e hipnoterapia, profissionais capacitados com técnicas e métodos voltados especificamente a área mais técnica para atender às diversas deficiências .
O CAE Rangelina Alverga é um projeto social desenvolvido no berço da empresa Adiant que tem a frente os irmãos Débora, Radmaker e Douglas Alverga. Estes têm uma Irmã com paralisia cerebral devido a um erro médico há 48 anos atrás que serviu de estímulo para a criação desse projeto bem carrega nas origens da família Alverga uma homenagem também a sua bisavó ambas com o mesmo
nome Rangelina Alverga,. uma justa homenagem a essas mulheres. 
O CAE Rangelina vem fazendo diversas campanhas sociais e participando de outras tantas, como campanha da criança em parceria com a polícia militar através de doação de brinquedos na OPERAÇÃO CRIANÇA FELIZ, NATAL SEM FOME, semana da Páscoa , campanhas e movimentos maio e setembro amarelo entre outras. Recentemente estão promovendo a nível de estado um trabalho de conscientização através de sessões públicas. As casas legislativas iniciando na cidade de Sertãozinho e Guarabira e já para esse mês de outubro às cidades de Itabaiana, Ingá e Solânea serão as escolhidas para o debate com a sociedade sobre o tema autismo e extensão de demais deficiências, tudo para tornar ainda mais brilhante esse projeto. Diante de tantos serviços prestados a sociedade de Guarabira e região.
No próximo dia 06 de outubro no shopping cidade luz em Guarabira será realizado uma palestra com o Dr. Adriano Aquino , filho de Guarabira e bem conceituado na área jurídica, onde atualmente é Procurador do Estado de Pernambuco e professor universitário , trazendo uma palestra para os profissionais das áreas de Direito, Administração , contabilidade e empresários, e claro a todo aquele interessado em saber como ficam as alterações na CLT e da reforma trabalhista, nessa palestra. A renda será revertida para o projeto social CAE Rangelina Alverga.





C



































































































































































































Postado por Marisa Alverga

sexta-feira, 14 de julho de 2017

CONTOS

                              

                                   O PÃOZINHO

                    Há muitos anos, houve uma grande fome na Alemanha, e os pobres sofriam                       muito. Um homem rico, que amava crianças, chamou vinte delas e disse:
                 - Nesta cesta há um pão para cada um de vocês. Peguem e voltem todos os dias, até             passar esta época de fome. Vou lhes dar um pão por dia.
                 As crianças estavam esfomeadas. Partiram para cima da cesta e brigaram pelos                     maiores pães. Nem se lembraram de agradecer ao homem que tivera tanta bondade                 com elas. Após alguns minutos de briga e avanço nos pães, todos foram embora                         correndo, cada um com seu pão, exceto uma menininha chamada Gretchen. Ela ficou             lá sozinha, a pequena distância do homem. Então, sorrindo, ela pegou o último pão, o             menor de todos, e agradeceu de coração.
                No dia seguinte, as crianças voltaram e se comportaram pior do que nunca.                            Gretchen, que não entrava nos empurrões, ficou só com um pãozinho bem fininho,                  nem metade do tamanho dos outros. Porém quando chegou em casa e a mãe foi cortar            o pãozinho, caíram de dentro dele seis moedas bem brilhantes de prata.
              - Oh, Gretchen! - exclamou a mãe. - Deve haver algum engano. Esse dinheiro não                  nos            pertence. Corra o mais rápido que puder e devolva-o ao cavalheiro!
              E Gretchen correu para devolver, mas, quando deu o recado da mãe, o senhor lhe                 disse:

           - Não foi engano nenhum. Eu mandei cozinhar as moedas no menor dos pães, para                recompensar você. Lembre-se de que as pessoas que preferem se contentar com o                   menor pedaço, em vez de brigar pelo maior, vão encontrar muitas bênçãos bem maiores        do que dinheiro dentro da comida.
        
           Postado por Marisa Alverga

sábado, 10 de junho de 2017

                                                                                                     “Ninguém morre enquanto                                           permanece  vivo no coração
                                                                              de alguém”

À uma amiga que partiu primeiro:

Minha querida Iaci,

        A amizade não conhece tempo nem distância  e esta assertiva é tão verdadeira que há anos não  nos víamos, mas  nem o tempo nem a distância foi capaz, sequer, de arrefecer os laços que nos uniam.
        Nos idos de 1969, precisamente  11 de novembro daquele ano , trabalhamos no antigo INPS. É verdade que não vivíamos uma na casa da outra, mas havia sempre um ombro  para as nossas confidências.
        O tempo passou e a vida nos separou. Havia apenas 90Km entre nós, mas foi o suficiente para que durante algum tempo sequer nos falássemos, mas  de repente senti a vontade incontrolável de vê-la, falar-lhe, abraçá-la, mas não sabia como fazê-lo e então  sem nenhuma  premeditação encontrei-me com uma amiga comum que me disse o número do seu celular. Liguei e não foi você quem atendeu e quando pedi para falar com você, veio a surpresa; o seu esposo disse que você havia partido. Não querendo entender a verdade perguntei: como partiu? Está no céu, ele respondeu.
        Dizem que a Morte é uma grande Mestra, mas confesso que nada aprendi com essa megera. Sei, apenas que o Céu está em festa, porque você é mais uma filha que retorna à Casa do Pai. E daqui, da minha SAUDADE, faço uma prece  ao Deus imortal:
        Senhor Deus, sabemos todos que um dia teremos que voltar ao primitivo lar, mas a separação dói e não há bálsamo capaz de suavizá-la e sem opção, só nos resta aguardar o reencontro e valemo-nos da imaginação para divisar a eternidade como o paraíso que é: cercado de flores, onde predominam as hortências e as violetas, com as folhas em forma de coração.
        Poetas entoam as suas canções, espalhando o amor entre as saudades que por ali proliferam, acompanhados pelos violinos que vibram as suas cordas, embalando os sonhos dos que ai estão. O parnaso, com certeza, é na Mansão Celestial.
        IACI é uma filha que atendendo ao chamado do Pai para o Céu retornou. Estamos certos de que será feliz, porque ai ela não sentirá frio, nem dor; a calúnia e a inveja nunca mais a alcançarão e Maria, a mãe por excelência, será sua eterna companheira na eternidade de Deus.
        A/Deus, minha amiga. Até um dia! Quando? Sabe Deus.


                                                       Marisa Alverga     


Guarabira, 09 de junho de 2017